O que o mercado procura, especialistas ou generalistas?

Qua, 14 de Setembro de 2011 15:54 Ivan L. Seibel
Imprimir

Este é um tema bastante polêmico, sempre teremos generalistas defendendo o "generalismo" e especialistas defendendo o "especialismo". Deixando as polêmicas e debates de lado, afinal, o que o mercado quer, generalistas ou especialistas? Qual o melhor caminho?

Quem está procurando emprego hoje comprovará que é mais comum encontrar vagas para especialistas, do que generalistas. Isso porque, na maioria das vezes, as empresas precisam de alguém que domine a técnica e ao mesmo tempo tenha experiência prática aplicada para "chegar e produzir".

O conhecimento generalista é importante porque faz você perceber novas perspectivas, lhe possibilita ser mais criativo na solução de problemas, etc., mas são raras as empresas que vão ao mercado buscar um profissional "não especialista". A característica é apreciada, mas não é fator determinante e nem alvo principal.

Eu falo isso porque desde 2008 tenho acompanhado o mercado de trabalho bem de perto, procurando oportunidades e ajudando outros colegas a se recolocarem. Se você quiser tirar a prova do que disse acima, é só dar uma pesquisada nos sites de emprego... isso está acontecendo em todas as áreas.

Agora, isso de "ser bom em uma coisa" é um ponto que merece ser explorado.

Meu mentor certa feita disse algo como: "... invista seu tempo e energia naquilo onde você produz melhores resultados e que lhe permitam ser o melhor neste tipo de atividade".

Eu mudaria essa frase para: "... invista A MAIOR PARTE de seu tempo e energia naquilo onde você produz melhores resultados e que lhe permitam ser o melhor neste tipo de atividade".

Digo isso porque expandir os conhecimentos e habilidades em áreas adjacentes à sua principal atividade pode ser um tempo bem gasto. Analisemos isso sob o prisma da competitividade do mercado de trabalho e fazendo paralelo com os esportes.

Um atleta, por exemplo: são poucos os que, dentro de uma determinada prática esportiva, conseguem ser excelentes em mais de uma modalidade. Mas é comum, pelos exemplos que vemos aí, que um atleta que pratica mais de uma modalidade, tem grandes chances de ser excelente em uma onde esteja melhor adaptado porque ele agrega o conhecimento e a experiência das outras modalidades, tornando-se um atleta mais completo.

Ou seja, "especialismo" com pitadas de "generalismo". Conhecer além de sua atividade principal pode lhe dar um diferencial competitivo: maior criatividade e capacidade para solução de problemas. Isso porque seu pensamento não está preso aos conceitos e experiências da área especialista e, dessa forma, você conseguirá "pensar fora da caixa". Isso sim, é algo raro e muito procurado pelas empresas.

Para fechar a ideia, o conhecimento generalista é importante e produz profissionais mais completos, porém, isso só será verdade se formos especialistas em alguma área onde possamos nos destacar.

E há espaço para os generalistas? Claro que há, afinal, o que seria do clínico geral?

A questão é: você quer ser pago como clínico geral, ou como neurocirurgião?

Abraços e sucesso!

 

 

Última atualização em Seg, 21 de Maio de 2012 13:16